quarta-feira, setembro 13, 2006

Trio Ouro Negro


Para muitos de vós o nome Trio Ouro Negro não é completamente desconhecida. Seria provável que para primeiros posts eu escrevesse sobre o Duo e não o Trio, mas julgo que é pertinente deixar algumas considerações. Como sabemos, Raúl e Milo vieram para Portugal em 1959, depois de terem assinado um contrato com um empresário português (Ribeiro Belga) que viu a sua brilhante actuação em Luanda. No entanto pouco se sabe acerca da formação original do grupo. Há quem defenda que foi um quinteto, um trio, mas o que sempre foi verdade é que, estes dois músicos foram os fundadores indiscutíveis do Ouro Negro. Amigos de infância, Raúl e Milo reencontram-se no Norte de Angola numa estação de caminho de ferro algures entre Malange e Carmona (actual Uíge), e assim numa festa, casualmente pegaram nos seus violões e tocando umas músicas, deixaram o público espantado com a sua habilidade. É provável que se tenham entretanto junto outros membros, ou "acompanhantes", mas a formação inicial é a do Duo. José Alves Monteiro, mais conhecido por Gin, foi então um dos que terá integrado o conjunto em 1961, quando Milo e Raúl foram a Angola actuar, após o mega sucesso em Portugal. Estes gravaram 5 Extended Play (EP), com 4 músicas cada um. Entre elas a célebre Mãe Preta de Piratini e Caco Velho do Brasil, Garota, e sobretudo muito folclore de Angola, tal como Ana Ngola Dilenué, Rebita, Cidrálea, Palamiê... Algumas destas são composições ou arranjos dos Ngola Ritmos do grande (Liceu) Vieira Dias. Entretanto o 3º elemento deixou o Trio... A versão que ouvi toda a minha infância, contada pelo meu falecido "Tio" Jorge (que vivia em Portugal naquela época, e que os viu actuar várias vezes), foi de que esse mesmo elemento teria sido ludibriado pelo Duo conduzindo à saída do mesmo. Apesar disso, também ouvi dizer por fonte próxima que este elemento teria sido "levado" pela PIDE, por alegadas ligações aos movimentos de libertação de então. Se foi, o que é certo é que em tantos anos, nunca ouvi o Raúl falar sobre José Alves Monteiro, nem sei se este ainda será vivo, mas a técnica imortalizou a voz destes 3 magníficos, como se pode ouvir nesta fabulosa versão de Palamiê de 1961 com arranjos de Emílio Vitória Pereira, para todos conhecido por Milo, (ou arranjos do próprio Vieira Dias).
Powered by Castpost

Etiquetas: , , , ,

4 Comments:

Anonymous Amaral.Porto said...

Sempre adorei ver e ouvir o Duo Ouro Negro.Tenho saudades da época em que podia pensar"qualquer dia vou vêr o Ouro negro"fim do pensamento.Agora já não posso eu,nem nimguem,infelismente pensar assium.Já não há Ouro Negro.Nem Duo nem Trio.O trio durou pouco tempo.Nunca os vi como trio mas ouvi.Agora,ou Duo ou Trio eram do melhor.Não há duvida.Quanto ao terceiro elemento,ouvi,há muitos anos,dizer que quando o Trio Ouro Negro foi cantar ao Olimpia de Paris,que não era para qualquer um na época,só regressaram os dois,ou seja,passou a ser Duo porque,segundo ouvi o terceiro elemento caiu na droga e por lá se perdeu e ficou.Isto é o que ouvi há muitos anos.Foi logo a seguir ao seu desaparecimento do grupo.Eu fui vêr o Duo Ouru Negro ao cinema RUACANÃ,em Nova Lisboa,indo eu da Mina co CUÍMA,em fim de 1963 ou principio de 1964,e já era DUO.Portanto há já muotos anos que gosto do Duo e tenho mais de sessenta canções deles.
Com um abraço.

21 de janeiro de 2008 às 20:05  
Blogger Marina said...

Hola
soy la hija de José Alvés Monteiro. Vivo en Dinamarca y estoy buscando a mi padre que vive en angola, creo. Necesito ayuda para saber algo de él. Si alguien sabe algo sobre su dirección o dónde está, por favor, sería un regalo divino para mi saberlo. Hoy tengo una hija y mi hermano un hijo. Queremos contarselo a José Alvés Monteiro o a sus hijos o familia. Lo que sea.. Si alguien sepa.. Un abrazo desde Escándinavia, Marina y Atanassio Alvés Monteiro

30 de janeiro de 2009 às 21:41  
Blogger mákua said...

cheguei a portugal em janeiro de 1959
onde prestei serviço militar,e entre a gulbenquiem e o estado maior da regiao militar de lisboa.havia o espaço da feira popular,onde encontrei um quiosque chamado de sanzala representando o cafe de angola,bebia-se umas boas bicas.cuja representaçao estava a cago do trio ouro negro,composto por:raul aires pires,milo vitoria pereira e jose alves monteiro,em 1962.ano em k/jose alves monteiro
pediu asilo na holanda.
rene

25 de abril de 2010 às 17:30  
Anonymous carlos santos pereira said...

TUDO CERTINHO OU QUASE TUDO. MEU NOME QUE SOU O MAIOR RESPONSAVEL PELO LANÇAMENTO DO DUO NAO O LI EM LADO ALGUM. GOSTAVA DE CONTACTAR COM QUEM EDITOU ESTE BLOGUE PARA ACLARAR VERDADES E CONTAR COISAS QUE SO EU SEI... POIS EU OS LEVEI A LUANDA E O INICIEI COM RIBEIRO BELGA VINDA PARA PORTUGAL.
carlospereirangola@gmail.com

18 de novembro de 2012 às 14:18  

Enviar um comentário

<< Home